ficha-acelga

A acelga

Pertence à uma família de plantas próprias de regiões costeiras ou de terrenos salinos temperados. A acelga é uma planta bi-anual e de ciclo longo, não forma raiz ou fruto comestível, sendo a folha a parte que se consome.

Denominação

A acelga é uma hortaliça de folha verde. É conhecida com o nome de acelga, mas o seu nome científico ou em latim é Beta vulgarias o cicla. Pertence à família das Quenopodiaceae.

Origem

As primeiras referências que existem desta hortaliça encontram-se na região do Mediterrâneo e nas Ilhas Canárias (Vavilov, 1951). Aristóteles mencionou a acelga no século IV a.C. A introdução nos Estados Unidos foi no ano 1806.

Variedades

Amarela de Lyon: com folhas grandes, onduladas, de cor verde amarelo claro. Penca de cor branca muito pura, com uma largura de até 10 cm. Produção abundante. Resistência à passagem para flor.

Verde com penca branca Bressane: folhas muito onduladas, de cor verde escuro. Pencas muito brancas e muito compridas (até 15 cm.). Planta muito vigorosa, pelo que a distância de plantação deve ser ampla.

Outras variedades: Verde penca branca R. Niza, Paros e Fordook Giant.

Qual é seu aspecto?

Cor: a cor varia, de acordo com a variedade, entre verde escuro forte e verde claro. Os pecíolos podem ser de cor creme ou brancos.

Forma: as folhas constituem a parte comestível, são grandes de forma oval com forma de coração; tem um pecíolo ou penca longa e comprida, que se prolonga no limbo.

Tamanho: a acelga é colhida quando tem um peso aproximado de 0,75 a 1 Kg.

Peso: no momento da colheita, as folhas têm um comprimento de 25 a 30 cm, e a penca uma largura de 3 a 4 cm.

Sabor: tem um sabor parecido ao do espinafre, mas ligeiramente mais suave. É conveniente saber que quando a acelga está velha, as pencas desenvolvem um certo sabor amargo.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

A acelga é uma planta de clima temperado, que se desenvolve bem com temperaturas médias; ela se prejudica bastante com as mudanças bruscas de temperatura. Se gela quando as temperaturas são menores de 5ºC negativos e paralisa o seu desenvolvimento quando as temperaturas descendem de 5ºC por cima de zero. No desenvolvimento vegetativo as temperaturas estão entre 6ºC e 27ºC a 33ºC, encontrando-se o seu meio óptimo de desenvolvimento entre 15º e 25ºC.

Não necessita de luz em excesso. Tanto é assim que pode chegar a prejudicar se o excess de luz for acompanhado acompanhado do aumento da temperatura. A humidade relativa para o seu desenvolvimento está entre o 60 e 90% em cultivos em estufa. Em algumas regiões tropicais e subtropicais desenvolve-se bem, devido à ausência de Inverno marcado nestas regiões.

Portanto, podemos dizer que a melhor época para seu consumo é do Outono à Primavera, considerando o que foi exposto anteriormente.

O melhor exemplar e sua conservação

Na altura de escolher uma boa acelga, podemos dizer que os melhores exemplares são os que tem as folhas brilhantes, firmes e de uma cor verde uniforme. Além disso, é preferível que as pencas sejam duras e de cor branca.

Quando falamos de uma acelga fresca é conveniente consumi-la o antes possível, considerando que à medida que passa o tempo, perde as propriedades nutritivas. No caso do frigorífico pode durar uns 4 dias. Podemos adquirir-las congeladas ou congela-las em casa, neste caso devemos escaldá-las durante 2 ou 3 minutos antes de serem congela-las.

Características nutritivas

Como ocorre com o resto de hortaliças, as acelgas são verduras que destacam pelo seu elevado teor em água e por ter na sua composição quantidades pouco significativas de hidratos de carbono, proteínas e gorduras. Por isso, é uma verdura pouco energética. A acelga, de acordo com a classificação funcional dos alimentos se encontrar-se-ia no grupo dos alimentos reguladores, pois tem um conteúdo importante em vitaminas e minerais. Neste sentido, as suas folhas mais externas são mais ricas em vitaminas.

Minerais: Destaca pelo seu maior teor em magnésio, sódio, iodo, ferro e cálcio, sendo o potássio o mineral encontrado em concentrações mais elevadas. O potássio é um mineral necessário para a geração e transmissão do impulso nervoso e a actividade muscular normal. Intervém também no equilíbrio hidrico no organismo.

O magnésio relaciona-se com o funcionamento do intestino, sistema nervoso e motor, faz parte dos ossos e dentes, melhora a imunidade e possui um suave efeito laxante. O iodo, por sua vez, é um mineral indispensável para o bom funcionamento das glândulas tiróides, que produzem os hormónios tiróides.

Vitaminas: em quanto ao teor em vitaminas, destaca seu elevado fornecimento de vitamina A e ácido fólico. Como referimos antes, as vitaminas das acelgas encontram-se em maior proporção nas folhas externas da planta.

Mas além de tudo isso, as acelgas contêm uma quantidade destacável de ácido oxálico, substância antinutritiva, que interfere na absorção de certos nutrientes como o cálcio. Neste sentido é importante saber que o ácido oxálico deixa de exercer um efecto negativo quando é submetido a elevadas temperaturas como acontece durante o cozimento.

Em que nos pode ajudar?

Considerando a sua composição nutritiva, o papel das acelgas com a saúde está em função de como a incluímos numa dieta equilibrada. Assim, a acelga pode ser útil em diferentes circustâncias:

Obesidade: como referimos antes, as acelgas têm um valor energético muito baixo, pelo que pode ser um complemento positivo para as dietas de emagrecimento.

Gestação: é um alimento imprescíndivel na dieta das mulheres gestantes e de idade fértil. Trata-se de um alimento com um conteúdo em folatos muito importante. Os folatos são compostos vitamínicos que intervêm no desenvolvimento do sistema nervoso do embrião, pois sua deficiência nas primeiras etapas da gestação pode gerar alterações no tubo neural do bebê.

Anemias: o ácido fólico, juntamente com o ferro, tem um papel fundamental na hora de evitar o desenvolvimento de anemias, especialmente se a verdura for consumida crua, pois contém uma maior quantidade de vitamina C, o que favorece a absorção de ferro.

Modo de preparação e uso

Como referimos anteriormente, se as acelgas são submetidas a um processo de cozimento, o ácido oxálico deixa de ser prejudicial. Mas não devemos esquecer que os tratamentos térmicos, são factores determinantes em menor concentração vitamínica dos alimentos, especialmente das vitaminas hidrosolúveis, como é a vitamina C.

As pencas: esta parte das acelgas é considerada por muitas pessoas, como a melhor parte da acelga. As pencas podem ser consumidas cozidas, panadas, assadas ou como parte de uma sopa de legumes.

Folhas: são sonsumidas cozidas com água ou a vapor, refogadas ou temperadas com azeite e sumo de limão, obtendo um prato muito leve e saudável.

As folhas tenras: podem ser consumidas cruas em saladas, do mesmo modo que a alface.